(Des)Individuação
Concerto encenado

(Des)Individuação não é uma lição de filosofia, é teatro e música feitos de pensamento crítico, à procura de um pensamento crítico – aquele que, enquanto espectadores, lhe possamos acrescentar. Partindo de uma constelação de autores (de Plauto a Brecht, passando por Thomas Hobbes, Nietzsche ou Hannah Arendt), o espetáculo que o ator e encenador José Eduardo Silva concebeu na companhia de três músicos empresta corpos, sons e palavras ao par conceptual individuação/desindividuação, noções tematizadas por pensadores contemporâneos como Gilbert Simondon e Bernard Stiegler. Pode o indivíduo exceder a condição de peça insignificante de uma máquina autofágica que acumula poder e capital? Como superar uma lógica tóxica que converte a energia do desejo em compulsão para o consumo? O que podemos dizer hoje do exercício da liberdade individual? Ou mais simplesmente: como nos tornamos humanos depois de termos nascido humanos? Perguntas difíceis que (Des)Individuação – (Des)Concerto para Bernard Stiegler coloca em cena, não com a pretensão de fornecer fórmulas, mas com o propósito de desconcertar as respostas a que desde há muito nos conformamos.

Dramaturgia, encenação e interpretação José Eduardo Silva
Interpretação e composição musical Albrecht Loops, Henrique Fernandes, Gustavo Costa
Desenho de luz Pedro Vieira de Carvalho
Vídeo Jorge Quintela
Espaço cénico, figurinos e adereços Cátia Barros
Produção executiva Patrícia Caveiro
Coprodução Teatro do Frio, TNSJ
Fotografias de Susana Neves / TNSJ

Apresentações Passadas:
2016/12/19 | Porto, Mosteiro de São Bento da Vitória – Lançamento de livro
2016/03/10 – 20 | Porto, Teatro Carlos Alberto